Jesuíno Brilhante: comida nordestina simples e autêntica

jesuíno brilhante 5

O pequeno sobrado no bairro de Pinheiros, em São Paulo, não chama a atenção. A não ser pelas filas que se formam em frente dele, aos sábados na hora do almoço. Com pequenas mesas e jeitão de casa, o salão comporta poucos comensais, de maneira casual, nas mesas rústicas que parecem colocadas de maneira improvisada para um almoço de família. A decoração não é descuidada, no entanto. Pequenos objetos e móveis descombinados dão charme ao restaurante que serve comida nordestina simples, autêntica e a valores justos. Continuar lendo

Anúncios

Em busca do hambúrguer perfeito #6: Meats

meats 2

E lá vamos nós, nessa saga ingratíssima que é procurar o hambúrguer perfeito. O escolhido da vez foi o Meats, restaurante de Paulo Yoller que conquistou uma legião de fãs, mas também coleciona críticas mordazes da imprensa especializada. Depois do sucesso da casa em Pinheiros, bem próxima ao concorrente Z Deli, o Meats abriu uma filial no Jardins. E foi essa que fomos conhecer. Continuar lendo

Vídeo #2: Sainte Marie, Overcooked e Descent

E não é que cumpri a promessa? O segundo vídeo do canal está no ar, exatamente uma semana depois do primeiro! Confesso que estou orgulhosa de mim – e espero que a assiduidade continue. Essa época do ano, é corrida, mesmo para quem, como eu, é meio avesso às festas de dezembro.

No vídeo, vocês vão me acompanhar em um fim de semana. No sábado, comemorei meu aniversário junto com minha irmã num dos meus restaurantes favoritos, o Sainte Marie. Provamos muita comida, e falo sobre cada prato no vídeo. Depois, eu e o Marcelo estreamos um jogo de vídeo game cooperativo chamado Overcooked, que se passa em uma cozinha de restaurante. A função dos jogadores é preparar toda a comida pedida sem deixar a cozinha pegar fogo. É bem divertido, e vocês vão perceber que não foi fácil!

No domingo, teve mais jogatina, dessa vez em cima da mesa, com o jogo de tabuleiro Descent, também cooperativo. A partida durou horas e horas, e teve pausa para comer hambúrguer e mac ‘n’ cheese do Fresto. Continuar lendo

Vídeo #1: meu aniversário na Casa do Porco Bar

E depois de um ano sem postar vídeos, eles finalmente voltaram! Pensei muito no formato, no futuro que eu queria dar para o canal, e decidi só retornar quando tivesse tudo muito decidido. É claro que não está tudo decidido, mas eu resolvi voltar mesmo assim! E como a opinião de quem assiste é muito importante, quero que vocês me digam o que estão achando e que dêem sugestões! Continuar lendo

Esquina Mocotó: a comida de autor de Rodrigo Oliveira

img_8054

Era domingo e eu ingenuamente acreditei que chegar às 11h30 na Casa do Porco Bar seria suficiente para sentar assim que o restaurante abrisse as portas. Meia hora antes da abertura, a fila já causava uma espera de 2 horas, e se tem uma coisa na vida com a qual eu me recuso a lidar é fila desnecessária.  É difícil morar em São Paulo, desejar conhecer os lugares mais badalados e só ter os fins de semana para a tarefa. Mas é sempre possível chegar mais cedo. Lição aprendida, decidimos nos arriscar em outro lugar também bastante concorrido. A vontade de comer porco bom já havia sido despertada e não havia nenhum outro lugar, na minha concepção, que pudesse satisfazer nossos desejos naquela tarde ensolarada. Rumamos do Centro para a Vila Medeiros, em direção ao Esquina Mocotó, restaurante autoral do chef Rodrigo Oliveira, também responsável pelo legendário Mocotó.  Continuar lendo

O brunch do Emiliano

emiliano 18

Esse post está APENAS um ano atrasado. O brunch em questão aconteceu no nosso segundo aniversário de casamento. Foi no Emiliano que comemoramos nosso casamento civil, há três anos atrás, e decidimos que o segundo aniversário era uma bom motivo para voltar. Escrevo esse post exatamente um dia antes do nosso terceiro aniversário, e por isso tenho tanta certeza que o atraso é de UM ANO. Mas esqueçamos os detalhes, a atemo-nos a falar do que importa: a comida.

Chequei no site do Emiliano e o menu do brunch mudou. Alguns itens ainda continuam no cardápio e alguns são bastante parecidos com o que era servido há um ano atrás. Para quem quiser, vou deixar o link do menu atual no final do post! O preço continua o mesmo: R$179 por pessoa + 12% de serviço. Pode parecer um pouco caro para um brunch, mas além de poder pedir todos os itens do cardápio (são 34 opções) quantas vezes quiser, todas as bebidas não alcoólicas e o espumante Mumm estão inclusos. Escolhemos o Emiliano para comemorar o casamento civil com nossa família porque queríamos poder estender a refeição por horas e horas a fio, sem pressa, e queríamos que todos tivessem muitas opções para comer e beber. E nessa comemoração de dois anos, era o que queríamos novamente: comer e beber muito e bem, sem pressa. Continuar lendo

Petí: uma gema de restaurante

petí 5

Você chega e, desavisado, dá de cara com uma loja de insumos artísticos. Confere o endereço, e certifica-se de que está no lugar certo. Mas… Onde está o restaurante? O site indica: dentro da Pintar Materiais Artísticos. Inusitado! Minha primeira vez no Petí não foi assim, mas a da minha amiga, que me acompanharia no almoço, foi! Ele já estava na minha lista fazia muito tempo, e achei que serviria como uma luva para o encontro. Tenho amigos que moram lá perto e sempre elogiam a comida e, principalmente, o quanto ela custa. O fato de ficar praticamente no quintal da casa deles, ajuda na alta frequência. Também já havia ouvido profusão de elogios de uma amiga que conhece o chef intimamente: ela é tia e madrinha dele. Além disso, sabia que o Petí tinha recebido o selo Bib Gourmand do Guia Michelin, categoria que indica os melhores restaurantes a preços acessíveis. Mas, o fato de ele só abrir para o almoço e não estender seus horários aos sábados, me fazia adiar a visita sempre.  Continuar lendo