Caixinha de som #1: musiquetas que ouvi a valer nos últimos tempos

caixinha-1

Vou fazer uma confissão: fazia muito tempo que eu não escutava música nova. São vários os motivos: 1. tinha preguiça de procurar coisas novas; 2. estava acomodada com as playlists genéricas que o Spotify proporciona; 3. tenho um gosto musical muito diferente do Marcelo; 4. gosto de ouvir YouTube enquanto lavo louça ou cozinho; 5. gosto de ouvir notícias enquanto dirijo. Dessa maneira, fazia quase dez anos que eu praticamente escutava as mesmas bandas e os mesmos discos. E a verdade é que eu tinha parado no tempo e ainda não tinha aprendido a tirar proveito das ferramentas das quais dispomos atualmente. Antes, para conhecer coisas novas, precisava entrar em fóruns, grupos de Orkut ou aceitar as recomendações do Last.fm. E mais antes disso, precisava – pasmem – conversar com as pessoas sobre. Ou pior ainda: acreditar em revistas ou testar CDs aleatórios em lojas que dispunham do serviço. E pensar que quando as coisas eram tão difíceis, minha gana de descobrir música nova era tão maior.

Tem um outro fator, não menos importante: a gente vai ficando velho, e nada melhor que ouvir música “da nossa época” pra fazer funcionar aquela nostalgia.

Há umas duas semanas, decidi pôr fim a essa estagnação. Até porque a seção de música aqui do blog estava vazia. Patético. E aí que digitando “discover music” no tio Google, eis que me deparo com ferramentas geniais, que sugerem bandas baseadas no seu gosto musical. As que mais venho utilizando são: Music MapGnoosic, Music Roamer e Taste Kid. Essa última é mais abrangente e sugere também filmes, livros, TV e jogos. E ainda que não sejam sempre certeiros, tenho descoberto muita coisa boa, muita mesmo.

E por isso tudo, decidi passar a compartilhar, de tempos em tempos, o que mais tem tocado na minha caixinha de som. A primeira playlist é bastante eclética, mas define bem meu gosto musical. Tem Tulipa Ruiz, que eu já gostava, mas não escutava tanto quanto deveria. E na falta de uma música, escolhi duas. Tem Céu, que eu não sei por que cargas d’água nunca tinha ouvido antes (Mentira. Sei sim, e expliquei no primeiro parágrafo desse post.). Do Brasil, tem mais o Maglore, que eu nunca tinha ouvido falar, e estou adorando. E algumas das bandas que descobri e estão nessa playlist são sérias candidatas a entrarem na lista de favoritas da vida: The Whitest Boy Alive, DM3 e Erlend Øye. Para ouvir tudinho, é só clicar aí embaixo ou aqui, se preferir escutar no Deezer. Aproveita e me segue no Deezer (ou no Spotify) para ver as playlists que estão por vir!

 

Anúncios

2 comentários sobre “Caixinha de som #1: musiquetas que ouvi a valer nos últimos tempos

  1. College & Electric Youth – A Real Hero
    Desire – Don’t Call
    Desire – Under Your Spell
    Electric Youth – The Best Thing
    Low – Lullaby
    Low – Violence
    Marie Fisker – Ghost Of Love
    Tango with Lions – In a Bar
    The Paper Kites – A Maker Of My Time

    Opções que até eu ousei ouvir

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s