Cardápio da semana #17: jacket potato, salmão com purê de ervilha e frango com tomate e gengibre

CDS 17

Depois da semana vegetariana, senti falta de proteína animal, mas tentei ser razoavelmente equilibrada. A começar pelo frango com tomate e gengibre, feito com peito de frango e acompanhado de uma porção razoável de salada verde, cenouras assadas e um pouco de arroz com coco. No meio da semana me dei o direito de comer umas batatas recheadas, conhecidas também como jacket potatoes, porque ficam com formatinho de jaquetas, com o recheio clássico de creme azedo (sour cream), queijo, bacon (só um pouquinho) e cebolinha, servidas com salada para não pesar – só que não. Para compensar, terminamos a semana com salmão grelhado, purê de ervilhas, rabanetes assados e a mesma salada. Tudo fácil, rápido e diferente do feijão com arroz de sempre, né?

Todas as receitas rendem 8 porções

FRANGO COM TOMATE E GENGIBRE + ARROZ DE COCO + CENOURAS ASSADAS COM MEL E COMINHO + SALADA VERDE

CDS 17-7

FRANGO COM TOMATE E GENGIBRE

1 peito de frango desossado e sem pele

5 dentes de alho picados

1 pedaço de gengibre do tamanho de um dedo indicador descascado e picado

1 cebola picada

2 latas de tomates pelados picados grosseiramente

1/3 e maço de coentro picado (inclusive os talos) – Se não gostar de coentro, substitua por cebolinha ou salsinha

Sal e pimenta do reino a gosto

Comece pelo mise en place do frango. Sabe o que é mise en place? É um termo usado na cozinha que significa, em francês, “posto no lugar”, ou seja, fazer todo o preparo dos ingredientes que serão usados e deixá-los prontos para o uso. Na correria nem sempre dá para fazer isso, mas dependendo do prato e dos itens a serem feitos, funciona melhor deixar tudo ou parte preparado. É o caso aqui!

Então, prepare todos os ingredientes: descasque e pique alho, gengibre e cebola, lave e pique o coentro (deixe os talos separados das folhas), pique os tomates e o frango. Você pode comprar um frango inteiro e separar o peito. A pele é muito saborosa e pode ser usada para outros pratos, mas nesse ela fica de fora. Os ossos podem fazer um bom caldo para risotos e sopas. Mas se para você for mais fácil, compre o peito já desossado e sem a pele! Pique o frango em tiras, como se fosse para estrogonofe.

Vá preparar a cenoura e o arroz e depois volte para o frango! Se o dia estiver muito quente, deixe o frango em um recipiente tampado na geladeira.

CENOURAS ASSADAS

4 cenouras bem lavadas fatiadas de maneira enviesada, com cerca de 2mm de espessura

2 colheres (sopa) de azeite de oliva

1 colher (sopa) de mel

1 colher (chá) de cominho em pó

Sal e pimenta do reino a gosto

Você pode cortar a cenoura na faca ou com um mandolina. Misture o azeite, o mel e o cominho. Coloque as cenouras em uma assadeira grande, coloque o molho por cima e tempere com sal e pimenta a gosto.

CDS 17-8

ARROZ DE COCO

1 1/2 xícara (chá) de arroz agulhinha lavado

2 1/2 xícaras (chá) de água fervente

1 vidro de leite de coco (200ml)

1 colher (sopa) de óleo vegetal

Sal a gosto

Enquanto a água esquenta, refogue o arroz no óleo mexendo sempre para que não grude no fundo da panela por cerca de 2 minutos. Junte a água e o leite de coco ao arroz e tempere com sal a gosto.

Assim que o arroz secar, ou seja, quando o líquido tiver reduzido até a mesma altura que o arroz, abaixe o fogo e tampe a panela. Deixe por cerca de 5 minutos, ou até que o arroz esteja no ponto. O tempo de cozimento pode variar de acordo com a intensidade do fogo ou o material da panela.

Enquanto ele cozinha, leve as cenouras para o forno médio (cerca de 200 graus) preaquecido até que elas estejam al dente, com um leve dourado nas bordas. Cuidado para não queimar. O mel carameliza muito rápido e pode amargar caso fique tempo demais no forno.

Enquanto as cenouras assam, faça o frango: refogue cebola no azeite, acrescente o gengibre quando a cebola estiver translúcida e o alho quando o gengibre tiver soltado bastante aroma. Deixe refogando por um minuto em fogo médio e junte o frango picado. Frite até que ele esteja levemente dourado e junte os talos de coentro e os tomates pelados. Cozinhe por cerca de 5 minutos, desmanche os tomates com as costas de uma colher de pau (ou leve os tomates já picados para a panela), acerte sal e pimenta e desligue o fogo quando o frango estiver macio, mas totalmente cozido. Junte as folhas de coentro, misture e está pronto para servir.

CDS 17-10CDS 17-9

JACKET POTATO + SALADA VERDE

CDS 17-1

Essa receita não é, digamos, muito leve. E por isso é totalmente válida para aqueles dias que o estômago pede uma comida reconfortante e animadora. E muito melhor que comer qualquer batata por aí é fazer uma em casa: mais barata, mais gostosa e mais saudável. Surpreendam-se com a facilidade que é fazer essa jacket potato!

8 batatas inglesas grandes

2 colheres (sopa) de azeite de oliva

8 colheres (sopa) de manteiga

250ml de creme de leite fresco

Suco de 1/2 limão tahiti

400g de queijo minas padrão (ou cheddar, daquele de verdade) ralado no ralo grosso

200g de bacon picado em cubinhos

1/2 maço de cebolinha picada

Sal e pimenta do reino

Depois de lavar muito bem as batatas com a ajuda de uma escova, seque-as com pano de prato ou papel toalha e besunte-as com azeite. Ele vai dar um brilho bonito às batatas e ajudar os temperos a grudarem nelas. Tempere com sal e pimenta do reino, coloque em uma assadeira, cubra com papel alumínio com o lado brilhante virado para dentro e leve ao forno preaquecido a 250 graus por cerca de 30 minutos. Cheque de vez em quando e, se necessário, vire as batatas. Elas estarão prontas quando, espetando uma faca afiada, ela entrar com facilidade.

CDS 17-4

Enquanto as batatas assam, prepare o restante. Frite o bacon em cubos em uma frigideira, em sua própria gordura, no fogo baixo, até que ele fique crocante. Retire e escorra o excesso de gordura em papel toalha. A gordura do bacon pode ser guardada na geladeira e utilizada em outras preparações.

CDS 17-2

Como não encontramos creme azedo aqui no Brasil, dá para improvisar. É só bater o creme de leite em ponto de chantilly, e depois temperar com suco de limão e sal. Para bater, você pode usar a batedeira ou um fuê. Se optar por esse último, aviso que será um bom exercício para o braço!

Assim que as batatas estiverem assadas, faça um corte transversal, mas não corte até o final. Esse corte vai fazer com que se abra um “bolso” na batata, que irá acomodar o recheio. Coloque uma colher de manteiga, o creme azedo, o queijo, o bacon e a cebolinha. Voilá!

CDS 17-3

SALMÃO GRELHADO + PURÊ DE ERVILHA + RABANETES ASSADOS + SALADA VERDE

CDS 17-6

800g de filé de salmão limpo e com pele

3 colheres (sopa) de azeite de oliva

1kg de ervilhas congeladas ou frescas

3 dentes de alho picados

1 colher (sopa) de manteiga

200ml de leite

20 folhas de hortelã

2 maços de rabanetes cortados em quartos

Folhas de 2 raminhos de tomilho

Sal e pimenta do reino

RABANETES ASSADOS

Depois de lavados e cortados, arrume os rabanetes em uma assadeira e tempere com azeite, sal, pimenta e tomilho. Leve ao forno preaquecido a 230 graus por cerca de 20 minutos, ou até que os rabanetes estejam al dente.

CDS 17-5

Enquanto os rabanetes assam, faça o purê de ervilha.

PURÊ DE ERVILHA

Cozinhe as ervilhas em água fervente, até que estejam bem macias. Escorra. Derreta a manteiga e refogue o alho por um minuto, em fogo médio. Tome cuidado para não dourar demais e amargar. Junte as ervilhas cozidas, o leite e tempere com sal e pimenta do reino a gosto. Junte o hortelã picadinho e desligue o fogo. Leve para o processador ou use um mixer. Se for usar o processador, tome cuidado para fechar a parte do copo da tampa com um pano, para que o vapor saia e não aconteçam acidentes. Acerte sal e pimenta.

Enquanto as ervilhas estiverem cozinhando, faça o salmão.

SALMÃO GRELHADO

Corte o filé de salmão em oito partes iguais. Tempere dos dois lados com sal e pimenta e leve para a frigideira com azeite no fogo alto, com a parte da pele virada para baixo. Deixe até que a pele esteja crocante. Isso deve levar cerca de 2 minutos. Vire o salmão e abaixe o fogo para médio, até que ele esteja cozido. Eu prefiro o salmão um pouco mal passado, bem úmido por dentro, com a carne ainda um pouco translúcida. Ele pode passar mais que isso, mas não muito mais, a ponto de perder a suculência e maciez.

Agora é só servir tudo!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s