Cardápio da semana #12

cardápio da semana 12-2

Tem uma massa que eu adoro fazer porque é muito simples e deliciosa, mas super pesada. Por isso, faço só de vez em quando. Essa semana também teve arroz e feijão, porque eu estava com saudade, com acompanhamentos vegetarianos, e um tomate recheado que eu nunca tinha feito e ficou excelente.

Todas as receitas rendem 8 porções.

ARROZ INTEGRAL + FEIJÃO + COUVE REFOGADA + FAROFA DE BANANA + SALADA DE ALFACE, RÚCULA E FOLHAS DE SALSÃO

cardápio da semana 12-7

Comece pelo feijão. Enquanto ele cozinha, comece o arroz. Quando os dois estiverem encaminhados, prepare a couve a farofa.

ARROZ INTEGRAL

1 xícara (chá) de arroz integral

3 xícaras (chá) de água

Não precisa lavar o arroz integral. Eu preparo de forma bem simples, sem tempero nenhum, mas dá para refogar alho e cebola e colocar sal, se você quiser.

Coloque o arroz integral na panela com a água e leve ao fogo alto. Assim que ferver, diminua o fogo e tampe a panela. Mexa de vez em quando. Prove para ver se está cozido. Deve demorar cerca de 10 minutos depois que a água ferver.

Se quiser temperar, refogue o alho e a cebola em um pouco de óleo, junte o arroz, a água e o sal e proceda da mesma maneira.

FEIJÃO

125g de feijão carioca

2 colheres (sopa) de óleo vegetal

1 cebola picada

3 dentes de alho picados

1 folha de louro

Sal e pimenta do reino a gosto

Deixe o feijão de molho em bastante água por pelo menos duas horas. Bastante água significa: colocar o feijão em uma tigela grande e três vezes o volume de água.

Despreze a água do molho, coloque o feijão na panela de pressão, o louro e água o suficiente para passar uns quatro dedos o feijão. Sim, essa medida não é nada precisa, mas o costume de fazer tudo no olhômetro não me deixa acostumar a anotar medidas para as receitas. Prometo melhorar nesse quesito!

Cozinhe em fogo alto até começar a sair vapor e a válvula fazer barulho. Abaixe o fogo e deixe mais dez minutos. Apague o fogo e espere a pressão diminuir sozinha. Não coloque embaixo de água fria. O tempo de espera termina de cozinhar o feijão.

Frite o alho picado no óleo até que fique dourado. Junte a cebola e deixe até que fique translúcida. Tempere com sal e pimenta do reino a gosto. Se quiser, coloque uma pimenta dedo de moça sem as sementes picadinha. Eu costumava fazer o refogado com bacon picado, mas tenho feito sem, e o tempero continua tão bom quanto. Juro.

Junte o refogado ao feijão cozido e acenda o fogo novamente para ele terminar de cozinhar. Assim que ferver, abaixe o fogo. Deixe a panela destampada para a água evaporar. Prove o sal e a pimenta, ajuste, se necessário. Você pode esmagar alguns grãos de feijão com as costas da colher de pau para ele ficar com o caldo mais grosso.

Eu acho que vale a pena fazer pelo menos o dobro de feijão e arroz e congelar. Tem gente que acha que o tempero do feijão fica prejudicado quando ele é congelado. E a verdade é que fica mesmo, mas não o suficiente para eu abrir mão da praticidade de abrir o congelador e ter arroz e feijão prontos para o dia seguinte. É importante saber que comida congelada não dura para sempre. Eu armazeno por menos de um mês, mas ela segura uns três meses. E para descongelar, sempre deixo na geladeira no dia anterior, na prateleira de baixo, que é menos fria. Deixar descongelando à temperatura ambiente é arriscado. Se você esquecer de descongelar no dia anterior, uma forma de descongelar mais rápido é deixando numa vasilha com água enquanto prepara as outras coisas.

COUVE REFOGADA

2 maços de couve manteiga cortada em tirinhas

2 colheres (sopa) de azeite de oliva virgem (quando vai ser cozido, o azeite não precisa ser extravirgem)

5 dentes de alho picados

Sal e pimenta do reino a gosto

Aqueça o azeite, junte o alho e frite levemente. Tempere com sal e pimenta antes de colocar a couve. Dessa maneira, o tempero se mistura melhor a ela. Junte a couve e vá mexendo de vez em quando até que ela murche. Não cozinhe demais. Apenas uma salteada é suficiente. Prove o sal e a pimenta e ajuste, se necessário.

cardápio da semana 12-5

FAROFA DE BANANA

250g de farinha de mandioca

3 bananas nanicas em rodelas de um dedo de espessura

2 colheres (sopa) de manteiga

3 dentes de alho picados

1/2 cebola picada

Sal e pimenta do reino a gosto

Frite o alho e a cebola na manteiga derretida, em fogo médio, até que a cebola fique translúcida. Junte as bananas, a farinha de mandioca e tempere com sal e pimenta. vá mexendo até que a farinha esteja levemente dourada. Prove os temperos e acerte.

cardápio da semana 12-8

TOMATA RECHEADO COM QUINOA + ERVILHA TORTA SALTEADA + SALADA DE ALFACE, RÚCULA E FOLHAS DE SALSÃO

cardápio da semana 12-10

TOMATE RECHEADO COM QUINOA

8 tomates grandes (caqui ou momotaro)

1 xícara (chá) de quinoa

2 xícaras (chá) água

200g de muçarela de búfala em bolinhas no soro cortadas em quatro (elimine o soro)

200g de peito de peru defumado em tirinhas

Folhas picadas de 1/2 maço de manjericão

50g de parmesão ralado na hora

2 colheres de azeite de oliva extravirgem

Sal e pimenta do reino a gosto

Fiz metade dos tomates recheados com quinoa e muçarela de búfala (vegetariano para mim) e a outra metade, com quinoa e peito de peru (sem queijo para o Marcelo). Se você quiser, pode misturar os dois, ou dobrar as quantidades de muçarela ou peito de peru para fazer apenas um recheio.

Você pode usar qualquer tomate. Comprei tomates momotaro na feira, porque eles estavam lindos, enormes (o tamanho ideal para uma porção) e sei que são uma variedade saborosa. Só que custava vinte reais o quilo, e foi uma extravagância que eu não sei se valeu a pena. Tomates caqui costumam ser grandes também, mas meio sem gosto. Vale a tentativa. Não use o tomate italiano porque ele não tem um formato favorável para rechear. Você pode usar o débora também, mas aí eu acho que dois tomates por porção é o ideal.

Comece pela quinoa. Lave-a em água morna, como se estivesse lavando arroz. Despreze a água da lavagem. Leve a água para ferver e junte a quinoa. Quando levantar novamente fervura, tampe e cozinhe por 15 minutos. Apague o fogo e deixe a quinoa abafando enquanto prepara os tomates.

Depois de bem lavados os tomates, corte a tampa de cada um deles. Despreze a parte do caule e pique o restante. Tire a polpa dos tomates com uma colher com bastante cuidado para que eles não quebrem. Guarde as tampas picadas e a polpa para fazer um molho para outro prato.

cardápio da semana 12-9

Tempere os tomates, por dentro, com sal e pimenta do reino a gosto. Reserve-os.

Misture a quinoa, a muçarela e/ou o peito de peru, o manjericão, o azeite e tempere com sal e pimenta a gosto.

Recheie os tomates. Caso sobre recheio, guarde. Ele fica ótimo numa omelete no café da manhã do dia seguinte!

Polvilhe parmesão ralado por cima e leve ao forno preaquecido a 200 graus. Deixe assar até que o parmesão comece a derreter (cerca de 20 minutos). Se o seu forno tiver grill, ligue-o e deixe até que o queijo fique gratinado. Se não, deixe assando até que o parmesão esteja derretido.

cardápio da semana 12-11

Enquanto os tomates assam, faça a ervilha torta.

ERVILHA TORTA SALTEADA

400g de ervilha torta

2 colheres (sopa) de azeite de oliva virgem

3 dentes de alho picados

Sal e pimenta do reino a gosto

Depois de lavadas as ervilhas tortas, tire a fibra que fica na lateral da ervilha. Para isso, puxe o cabinho da ponta. A fibra vai sair junto com ele.

Aqueça o azeite e frite o alho rapidamente. Tempere com sal e pimenta e junte as ervilhas. Salteie em fogo alto até que estejam levemente macias. Ela deve ficar um pouco crocante, mas cuidado para não deixá-la crua.

PENNE COM MELÃO E PRESUNTO CRU + SALADA DE ALFACE, RÚCULA E FOLHAS DE SALSÃO

cardápio da semana 12-4

500g de penne grano duro

1/2 melão cantaloupe em cubos

8 fatias de presunto cru desfiado

350mL de creme de leite fresco

200g de parmesão ralado na hora

1 colher (sopa) de amido de milho

2 colheres (sopa) de água

Sal e pimenta do reino a gosto

Folhas rasgadas de alface e rúcula

Azeite de oliva extravirgem, suco de limão taiti e sal a gosto para o molho da salada

500g de massa serão suficientes para 8 porções. Cozinhe somente a quantidade necessária para a refeição. A massa sempre deve ser cozida na hora. Coloque água para ferver o suficiente para cozinhar a massa da refeição. A proporção é 1L de água para cada 100g de massa, mas eu sempre uso o olhômetro para medir.

Enquanto a água aquece, faça o molho.

Coloque em uma panela o creme de leite fresco, o parmesão ralado e o melão em cubos, em fogo médio.

cardápio da semana 12-1

Não dá para fazer esse prato com creme de leite de lata ou caixinha, porque ele precisa cozinhar, reduzir, ferver, e o creme de leite fresco é o único que consegue passar por esse processo sem talhar. Além disso, ele é muito mais gostoso por ter mais gordura, sabia? Com o que sobrar da embalagem, que normalmente tem 500mL, dá para bater um chatilly e comer com morangos que estão na época!

Sobre o melão, você pode usar qualquer tipo, mas o cantaloupe é mais aromático que o amarelo, um tipo mais comum e mais barato. Quanto mais doce o melão estiver, melhor, e na feira isso é mais garantido. Mas se só der para comprar no mercado, tudo bem.

Deixe o melão cozinhar, o creme de leite reduzir e o parmesão derreter, mexendo de vez em quando para não grudar no fundo. Não abandone o molho no fogão!

Tempere com sal e bastante pimenta do reino (se gostar), prove e acerte se necessário.

cardápio da semana 12-3

Quando a água da massa ferver, coloque o penne para cozinhar, junto com um pouco de sal. Mexa de vez em quando para eles não grudarem. Não use nenhum tipo de gordura no cozimento da massa. Ela vai impermeabilizar a massa, o que vai fazer com que o molho não tenha uma boa aderência a ela. Cozinhe pelo tempo indicado na embalagem. Eu nunca meço o tempo, e acabo experimentando para ver o ponto. Escorra quando estiver al dente e nunca jogue água fria por cima. Sim, ela vai parar o cozimento, mas também vai lavar o amido que fica por fora da massa e ajuda o molho a colar nela.

Quando o melão estiver molinho, quase desmanchando, misture o amido de milho à água e junte ao molho, mexendo bem. Eu sei que usar amido de milho é um pouco truque barato, mas eu já testei de várias formas e essa foi a que melhor funcionou. Ele não altera em nada o sabor do molho, mas torna sua consistência muito melhor. Para reduzir o creme de leite a esse ponto, levaria muito tempo, e ainda assim eu não chegaria à consistência desejada. Quando engrossar, desligue o fogo.

Misture a massa cozida à porção proporcional de molho. Guarde o restante do molho para as outras refeições. Sirva com o presunto cru desfiado por cima e mais parmesão ralado se quiser.

Para a salada, você sabe o que fazer!

Esse não é um prato leve, e eu o fiz quando tivemos dias mais frios. Nesse calor que está fazendo, acho que pode não ser uma boa pedida. Guarde essa receita para os dias mais frescos!

Para o Marcelo, eu fiz uma versão sem queijo e creme de leite, que não chega nem perto da receita original, mas é uma opção para os intolerantes a lactose. Basta saltear o melão rapidamente em 2 colheres (sopa) de azeite de oliva, juntar um maço de rúcula picada, temperar com sal e pimenta e estará pronto quando a rúcula murchar. O presunto cru desfiado vai por cima, na hora de servir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s