Filmes do mês #2

filmes do mês 2

Esse mês foi pesado no trabalho, e o blog ficou um pouco abandonado. Essa lista de filmes é de abril, e como eu não tinha escrito nada sobre eles (a não ser os que tem resenha própria), confesso que foi um pouco difícil buscar na memória minhas impressões sobre cada um. Só para não passar batido, deixo-os registrados aqui. Mas prometo uma lista melhor no mês de maio!

THE RAID 2: BERANDAL (OPERAÇÃO INVASÃO 2, 2014)

the raid 2

The Raid (Operação Invasão, 2011) é um dos filmes de ação mais marcantes aos quais assisti nos últimos anos. Nele, uma equipe da polícia invade um prédio para capturar um traficante e é cercada por um exército numeroso e bem preparado. As cenas de luta são impressionantes e a história, apesar de menos importante, bem contada. Frenético e cru sem deixar de ser cinematográfico, não teve um bom sucessor. The Raid 2: Berandal é um filme com bons momentos, novamente excelentes cenas de luta (as cenas na prisão são especialmente extraordinárias), mas um plot muito fraco, confuso e entediante. Só consegui completar o filme na terceira tentativa, não é por menos. Nota 5,0

BAD SANTA (PAPAI NOEL ÀS AVESSAS, 2003)

bad santa

Lembro que quando esse filme foi lançado para locadoras (trabalhei em uma entre 2005 e 2006), a capa me chamou a atenção, mas não de forma positiva. Uma publicação da época, no entanto, o apontava como algo melhor do que o senso comum imaginaria. Com a facilidade do Netflix, resolvi apostar, imaginando que se fosse muito ruim, eu simplesmente poderia trocar de filme. E não me decepcionei. Despretencioso mas de certa forma, profundo, o filme beira o grotesco em alguns momentos, mas é singelo em outros. A representação mais exata dessa mistura é o garoto, que pode causar ogeriza e compaixão num mesmo frame. Nota 6,5

FOXCATCHER (FOXCATCHER: UMA HISTÓRIA QUE MUDOU O MUNDO, 2014)

foxcatcher

Baseado em fatos reais, o filme conta a história de dois irmãos lutadores e de John du Pont, interpretado pelo irreconhecível Steve Carell, que convida o irmão mais novo para fazer parte de sua equipe de luta e representar o país nas Olimpíadas de Seul, em 1988. Apesar de uma boa premissa, o filme é mal desenvolvido. As atuações de Carell, Channing Tatum e Mark Rufallo são boas, mas estão longe da excelência, o ritmo é ruim e a direção de Bennett Miller (que fez dois filmes dos quais gosto muito, Capote e Moneyball) é fraca. Nota 4,0

MAPS TO THE STARS (MAPAS PARA AS ESTRELAS, 2014)

maps to the stars

Um autêntico Cronenberg, Maps to the Stars é um filme crítico, forte e sarcástico, que não deve ser ignorado, especialmente pelos amantes do cinema. Leia mais aqui. Nota 8,0

DIE WELLE (A ONDA, 2008)

die welle

Na revisão, o filme continua tão poderoso quanto na primeira vez. O filme conta a história de um professor de ensino médio que, durante um projeto de estudos do conceito de autocracia, passa a solicitar dos alunos ações e comportamentos de um regime desse tipo enquanto grupo, traduzindo a teoria em prática de forma eficiente, porém perigosa. A trama é bem construída e a direção, cuidadosa, resultando numa obra extremamente relevante e de grande impacto dramático. Nota 8,0

BEST MAN DOWN (2012)

best man down

O pôster do filme o vende como uma comédia romântica despretensiosa, mas o filme é um drama, por vezes leve, por vezes bem denso. Durante uma festa de casamento, o padrinho e melhor amigo do noivo é encontrado morto, e o casal recém-casado se vê obrigado a organizar seu funeral. Aos poucos, revelações importantes sobre a vida do padrinho vão sendo feitas ao casal e ao espectador, e à medida que entendemos seu passado e suas aspirações, a história vai tomando corpo, sentido e proporções dramáticas inesperadas. A atuação do noivo (Justin Long) e do padrinho (Tyler Labine) são ótimas. E o duplo sentido do título é uma boa sacada. Nota 7,0

LEAVES OF GRASS (IRMÃOS DE SANGUE, 2009)

leaves of grass

Edward Norton interpreta dois irmãos gêmeos idênticos. Um deles é um bem sucedido professor universitário e o segundo, um traficante que cultiva maconha. Com a intenção de se livrar de um grande e perigoso traficante da região, o segundo irmão simula a própria morte para que o professor volte à cidade e se passe por ele. O filme é divertido, mas serve mais como currículo para Norton, que também não está brilhante, apenas bom, porque é o que os personagens permitem. Nota 6,0

CHAPPIE (2015)

chappie

Chappie é estiloso, tocante e divertido, mas cheio de problemas. Leia mais aqui. Nota 7,0

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s